Vi dois posts no facebook sobre meninas que estão se tornando vegetarianas e relatavam dilemas em relacionamentos familiares e com amigos.

Como agir com pais que não apoiam um estilo de vida mais consciente, como enfrentar comentários desmerecendo a escolha?

Bom… sou vegetariana há 7 anos e já passei por um bocado de coisas. Tudo lição pra vida toda. Eu já tava querendo muito fazer essa nova sessão no Gabitopia, Comentários da Gabi.

Segue o que eu responderia, como eu lido e como funciona pra mim:

Seja consciente do que você está interferindo na vida dessas pessoas por ser vegetariana: estou insistindo pra elas serem também? Estou fazendo meus pais gastarem mais dinheiro? Estou ficando doente e eles estão preocupados?

Encontre qualquer motivo que eles possam ter, mesmo se for meio idiota, porque assim você pode se proteger resolvendo ou ao menos minimizando a questão. Se você não tiver interferindo em nada, ou quase nada, você pode usar esse argumento também. Se estiver interferindo na vida dos outros, faça algo a respeito, pode ser uma boa oportunidade de amadurecimento.

Tenha certeza da sua escolha, mas não tente convencer ninguém. Sempre tenha compaixão pelas outras pessoas, porque elas possuem outra bagagem, outras crenças e outros motivos. Isso significa que não existe certo e errado, apenas escolhas e consequências – pra cada um como indivíduo, mas também consequências globais

Quanto mais consciente da realidade a pessoa for, mais ela tende a ser uma pessoa mais agradável em todos os níveis. Isso não quer dizer que só vegetarianos são conscientes e agradáveis, não. Eu mesma conheço muita gente consciente da exploração animal e, por questões bem específicas, comem carne (cada uma em um nível, circunstâncias e por objetivos e razões diferentes).

Em relação a comentários e brincadeiras em geral: sorria, acena e afaste-se ao sentir-se incomodada. As pessoas vão dar milhões de desculpas, tentar convencer que você está errada, porque a sociedade simplesmente está condicionada a comer carne.

 

images (12)

Vista-se de argumentos, mas com amor e leveza <3 https://vista-se.com.br/faq-e-estes-caninos-como-os-vegetarianos-explicam/

As pessoas estranham o diferente – e olha que nem é tão diferente mais não comer carne! Esse hábito cresce cada dia mais.

Além de tudo isso, as pessoas costumam projetar suas falhas, desejos reprimidos, seu lado sombra na outra pessoa.

Por isso, tenha compaixão deles, cada uma  tem uma razão de agir como age. Trate-as com amor.

Se você é tão consciente, está nessa família e com esses amigos para iluminar eles também. No entanto, não espere que isso aconteça, faça simplesmente o seu melhor, faça sempre as coisas para o bem maior e confie que o Universo arruma as coisas.

Se você se encher de amor e doar amor, vai ter amor de volta. Costumo dizer que não podemos mudar os outros, mas podemos mudar o que sentimos em relação aos outros. A verdade é que a maioria dos nossos problemas está em resistir ao que é e desejar que seja diferente. Não precisamos resistir tanto, podemos tirar lições valiosas das coisas que são, porque assim deve ser.

Quando aprendemos as lições, as coisas tendem a mudar pra melhor, como passar de nível num vídeo game.

Eu exercito essas coisas a partir de coisas que aprendo na intenret, em livros e tudo mais sobre autoconhecimento, autocontrole, como controlar emoções e essas coisas. Ao entrar numa jornada de autoconhecimento, encontramos todas as respostas que precisamos.

Em relação ao fato de te criticarem por causa de sua escolha alimentar, aja como se você não tivesse pedindo permissão e viva sua vida. Ao assumir essa condição, as pessoas vão parar de te aborrecer. É um pouco difícil se você é dependente de seus pais, mas sua vida é sua vida, tente adaptar-se para não incomodá-los, por mais triste que seja dizer isso, mas é uma forma de respeitá-los também. Se eles que compram a comida, tente adaptar sua nova dieta dentro do que eles compram ou comece fazer seu dinheiro para comprar suas coisas.

Não importa a idade, desde a adolescência podemos tomar nossas próprias decisões. Cada um deve saber da sua própria escolha baseada naquele bagagem que possui.

Quando as pessoas ao redor discordam muito de nós, o que podemos fazer é tentar passar as mensagens do que acreditamos. Ou seja, sempre que for falar algo, falar com amor e sem expectativa do outro aceitar.

Fale algo, por exemplo, que você saiba (dados ou informações relevantes) sobre a indústria e crueldade dos animais, mas fale como se todos já soubessem disso, como se fosse uma coisa banal – quem tiver interesse vai comprar sua ideia, vai querer saber mais.

Normalmente, as pessoas estão esperando apenas um incentivo positivo para virar vegetarianas também, mas algumas vêem esse estilo de vida como algo extremista, negativamente radical, o que na verdade não é, já que é totalmente libertador. Pode até ser que exista ‘militante chato’, mas não é o vegetariano em si. É nossa obrigação (hehe, brinks) passar mensagens positivas, para que as pessoas amem os indivíduos vegetarianos e queiram se juntar a nós. (Isso também vale para outros movimentos, ao meu ver).

Eu já ajudei várias pessoas na transição sem NUNCA ter brigado ou discutido com ninguém, com nem uma pessoa sequer – mas também nunca deixei de educar as pessoas, quando elas estão abertas e isso é emocionante.

Últimas considerações:

– Não entro em debate pra ganhar, e sim pra expandir a consciência (minha e do outro ser). Se a outra pessoa está muito nervosa, cheia de querer ver quem está certo, eu saio fora;

– Sempre pergunto se a pessoa quer mesmo saber (porque meus motivos podem chocar), mas quando sei que é um cara chato eu só falo: “não gostava muito de carne, me fez bem não comer” e mudo de assunto;

– Se é em horário de almoço, sempre falo: “pessoal, tem certeza que querem falar disso na hora do almoço? Meu irmão não gosta que eu fale disso na hora do almoço”, e a maioria não liga.

– Para quem vem me atacar eu digo: “amigão (só lembro de homem querer me tirar), eu não to te pedindo nada, eu só quero ter a dieta que eu quiser, ok? Você fica com sua opinião e hábito e eu com a minha”; e,

– se alguém insistisse eu falaria: “tá bom, me passa um pedaço! Claro que não, né, sua opinião não muda a minha, me erra!”, mas nunca precisei <3
Não é fácil, mas às vezes é necessário para não sair da vibração que ser vegetariana me ajuda a manter.
Quem tem interesse e está na vibe vai agradecer, quem não quer, não precisamos gastar nossa saliva debatendo. Precisamos ser amor, passar amor. Estilo de vida e consciência não se impõe!

Você já comeu carne,  certo? Cada um tem seu tempo!!!

Pessoas vegetarianas são só amor, mas tem onivoro que também é: desperte o amor nessas pessoas em qualquer situação <3 !

 

Tudo isso é o que funciona pra mim, se fizer sentido pra você, massa. Se não… agradeço a leitura!