Youtubers que me inspiraram em 2015

Youtubers que me inspiraram em 2015

Uau, 2015 já está acabando e eu nem consegui fazer tudo que tinha em mente. No entanto, não posso reclamar, pois fiz meu melhor. Foi um ano ótimo pra mim, cheio de aprendizado e experiências inesquecíveis. Uma das coisas mais incríveis que aconteceu foi eu ter começado a acompanhar alguns youtubers que falam a mesma língua que eu. Eles falam muitas coisas interessantes, que validam minhas ideias e, claro, adicionam mais e mais conhecimento. Costumo dizer, pois é assim que sinto, que as coisas que eles falam ressoam com minha alma, como se eu tivesse o mesmo “grau de loucura”, como se tivéssemos na mesma vibração. Quando escuto as coisas que essas pessoas dizem, é como se a sabedoria que tenho internamente se abrisse. Tem gente que eu escuto falar, mas não faz tanto sentido, pois ou falam de coisas óbvias demais pra mim ou muito complexas que eu ainda não entendo. Ou seja: essas pessoas que listo abaixo falam das mesmas coisas que eu me preocupo em pensar, logo me inspiram muito. Tenho muitas outras referências, mas vou citar as quatro que me ajudaram mais este ano em relação aos meus insights (+ bônus). São elas: Flavia Melissa Conheci ela por indicação de uma ex colega de trabalho, que achou que eu ia gostar. Ela acertou! O vídeo abaixo foi, se não me engano, o primeiro que vi dela. Depois disso, vi quase todos da lista, fica até difícil eu procurar e encontrar algum que eu não tenha visto, que não recém subidos. Flavia é psicóloga e fala sobre desenvolvimento pessoal, meditação, espiritualidade, gratidão e outros temas relacionados....
Perdão: exercício para perdoar e ser mais feliz

Perdão: exercício para perdoar e ser mais feliz

Um exercício para praticar o perdão: ame a pessoa incondicionalmente e coloque na balança se os defeitos são toleráveis ou não. Seja como for, faça tudo com amor, nunca com raiva, sede de vingança. Esse é um exercício muito bom de se fazer para curar feridas e perdoar. Lembrando que embora seja um exercício de perdão e pareça que o outro é o mais importante, na verdade o praticante é 100% responsável pelo sucesso. A outra pessoa nem precisa mais estar viva! Pode ser feito para perdoar um companheiro ou companheira, pais, irmãos, amigos, ou qualquer pessoas com um laço afetivo. Talvez funcione com pessoas sem laço afetivo, mas nunca tentei. Você também pode fazer para perdoar você mesm@. Faça esse exercício para tomar consciência de suas mágoas para ter a oportunidade de encaminhá-las a gaveta certa, ou seja, fazer o que estiver no seu alcance para resolver a questão. Perdão: um alívio para quem perdoa Sente-se ou deite-se de olhos fechados após ler com atenção essas orientações e siga da forma que mais combinar com seu momento. Essa é apenas uma ideia, inspiração. Respire… preste atenção à respiração e tente diminuir o ritmo. Tenha compaixão e pratique o perdão Tenha em mente viver o agora, estar presente de corpo e alma, sempre que se pegar no passado e no futuro, volte para o presente. Mesmo que tenha que trabalhar uma dor específica fora do presente, volte assim que puder para o aqui e agora, não se perca. Procure praticar o não julgamento e o desapego, pratique o perdão, a compaixão e o amor incondicional. Para iniciar, diga as...
Meditação pós sessão: o que fazer após abrir os olhos

Meditação pós sessão: o que fazer após abrir os olhos

Em abril desse ano fui ao Retiro de Meditação em Nobre Silêncio no Templo Zulai. Foram 3 dias de várias sessões de meditação e palestras com as mestras monjas budistas. A maioria das sessões eram feitas na sala de meditação, onde sentávamos em silêncio e ficávamos cerca de 20 minutos meditando. Uma sessão que gostava muito era meditação caminhando em volta da sala. Outras sessões eram feitas ao ar livre, parados ou em movimento lentos. Os trabalhos monásticos também estavam nas atividades e eram “tarefas domésticas” em grupo. Quase dispensável dizer que tudo feito em total silêncio. Todas as atividades tinham a intenção de serem feitas em meditação, com consciência total no aqui e agora. Esse é, pra mim, o grande segredo: fazer tudo de forma consciente, alerta, presente. Não deixar que os pensamentos nos dominem, e sim utilizá-los como ferramentas para resolução de questões da vida. Tudo que vou relatar é parte da minha experiência, do meu ideal de prática e não uma verdade absoluta. Quando estamos sozinhos é mais fácil manter esse estado, então eu procuro passar algum tempo sozinha praticando isso. Espero que minha experiência possa inspirar alguém: 1. Respiração Certa vez vi um vídeo que falava sobre o fato de que se controlarmos a respiração, controlamos nossas emoções. Naquele mesmo dia, tive um pequeno ataque ao perceber que meu chuveiro estava pegando fogo durante meu banho. Mesmo depois que percebi que o fogo começou e parou ali mesmo, só fui me tranquilizar quando eu falei: “hoje ouvi se eu respirar devagar meu desespero acaba”. Dito e feito! Respirei uma… Duas… Três… O fogo tinha ido embora e meu...
Mais “a favor”: sobre abordagens com amor e generosidade

Mais “a favor”: sobre abordagens com amor e generosidade

Sou ciclista. Moro em numa cidade que tem bastante ciclovia, mas ando fora dela onde não há. A mobilidade é uma causa minha. Pense em uma bandeira que você levanta e faça a reflexão a partir dela. Veja abordagens possíveis pela causa do respeito no trânsito para com os ciclistas: 1) “Respeito ao ciclista! Todos juntos por um trânsito seguro!” 2) “Contra os desrespeito aos ciclistas! Todos juntos combatendo a violência no trânsito!” Hoje fui almoçar em casa, de bicicleta. Pedalava numa rua sem ciclovia. Um/a motorista de carro me deu uma das maiores buzinadas que já levei, sendo que a rua era suficientemente grande para que eu, o outro ciclista que estava ali e o carro passassem tranquilamente. Tendo praticado minha espiritualidade, estou muito mais amorosa e generosa. Tudo que eu senti hoje, quando me recuperei do susto da buzinada, foi compaixão. O que pensei quando meu coração voltou ao normal foi que deve haver alguma razão para essa pessoa ter feito isso e que com certeza ela não sabe o perigo que existe em buzinar para um/a cilista. Percebi também que, infelizmente pra mim, não são todas as pessoas que pensam como eu, que provavelmente @ motorista achou que os ciclistas estavam atrapalhando. Tive a certeza que era de amor o que ele/a precisava. Eu sei que você deve estar pensnado: “você mandou amor, mas o que vai mudar? @ motorista vai continuar buzinando para @s ciclistas”. E se eu ficasse com raiva e irritada? Ele ia mudar? Eu apenas estragaria minha sexta-feira. Se é de amor e respeito que precisamos, porque nossas bandeiras são, em sua maioria, baseadas em...
Casada

Casada

Nunca havia pensado como seria estar casada. Dividir a rotina, o tempo livre, os problemas, as alegrias, o teto, a vida, tudo. Antes de casar, pensava em morar com amigos, namorar bastante tempo, de repente. Viajar e morar em vários lugares. Mas os planos não saem como esperamos, as ondas nos trazem surpresas ao longo do caminho. Mas tudo bem! No meu caso, eu poderia dizer que foram as ondas de protestos de junho de 2013 que o trouxeram pra mim. Há exatos 9 meses, fiz a escolha mais certa que poderia ter feito na vida: dividir diária e constantemente a vida com meu marido. Muitos podem pensar que foi precipitado, que a gente foi rápido demais. Mas quando a decisão é a certa, não tem motivos para adiar. Eu – com minhas carências psicológicas, mimos, manias, infantilidade, instabilidade, sonhos e preocupações desnecessárias – fui aceita (isso mesmo: aceita!) por alguém extraordinário que também aceitei. Por alguém que descubro a cada momento. A vida prepara cada coisa. Nunca havia pensado como seria estar casada. Mas acho que assim é melhor, não crio expectativa e, então, aproveito tudo de bom que há por vir, e lido sem frustrações com o que acontece de ruim. Obrigada, meu amor, por esses nove meses juntos (de novo)! Te reencontrar nessa vida é a única coisa que não poderia jamais me escapar; o resto, a gente...
26 completos

26 completos

Percebi que estou para fazer 26 anos. De brincadeira, ia dizer: “para onde foram meus 26 anos? O tempo passa tão rápido”. Tenho um sobrinho 10 anos menos que eu. Comecei a reparar na minha idade, portanto, quando percebi como ele está enorme. Um verdadeiro homem. Então, comecei a prestar atenção em como está minha vida hoje. Quase todos meus irmãos, estão casados – ou, pelo menos, com relacionamentos duradouros. Embora meu casamento tenha sido informal e, de certa forma, considerado um pouco rápido demais, estou vivendo com meu marido e nosso gato, em uma cidade que eu escolhi, longe da minha família. Meu irmão mais novo já está formado há mais de dois anos. Eu me formei há um pouco mais de um ano e logo já estarei pós-graduada. Não imaginava isso há 6 anos. Eu era uma jovem, inconsequente, pensando na faculdade que cursaria, com pouca experiência. Como a vida mudou! Como minha família, meus amigos e eu estamos diferentes e, ao mesmo tempo, estamos tão os mesmos. Tanta coisa aconteceu. Minha vida não foi em vão. Diferentemente de algumas pessoas que veem a vida passar por elas, estou curtindo cada segundo dela. Para onde foram meus 26 anos, então? Eles foram passadas em uma infância muito curtida, que durou até meus 14 anos, mais ou menos, quando eu ainda brincava de boneca (!!!). Eles se passaram pela minha rápida adolescência ingênua e pura, e depois por uma adolescência um pouco mais maliciosa, ainda inexperiente. Ah, e como é bom ser adulta. Poder fazer escolhas, ter liberdade, juntar dinheiro e viajar sem dar satisfação. Como é bom...
Página 1 de 1612345...10...Última »